Hironobu Kageyama: o príncipe dos Animesong’s

É impossível falar de animesong’s sem falar de Hironobu Kageyama. O cantor ficou conhecido mundialmente por interpretar temas de animes, tokusatsus e games, sendo destaque as canções de abertura “Cha-la Head Cha-la” de Dragon Ball Z e “Soldier Dream” de Os Cavaleiros do Zodíaco. Mas a carreira de Kage-chan, como é conhecido pelos fãs, começa muito antes dos animes.

Kageyama nasceu em Osaka, Japão, em 18 de fevereiro de 1961 e desde cedo já tinha aptidão para líder. Em 1977, aos 16 anos, o cantor iniciou sua carreira profissional como vocalista da banda LAZY (do inglês, “preguiçoso“). A banda era formada por Akira Takasaki (guitarra), Hiroyuki Tananaka (baixo e guitarra), Munetaka Higuchi (bateria), Shunji Inoue (teclado)e Hironobu Kageyama como vocal.

O primeiro grande sucesso da banda foi o hit “Hey! I Love You“, que seguia um estilo de rock mais light, como Beatles e o Deep Purple (a principal inspiração do grupo na época). Assistindo uma apresentação hoje, é impossível não compará-la também com o estilo divertido do latino Menudo. Porém, no início dos nos 80, o estilo da banda começou a se aproximar cada vez mais dos estilos do Heavy Metal e Hard-core, o que provocou divergências entre os integrantes, que decidiram se separar em 1981.

Lazy ao vivo • “Aka Zukin-chan no Yōjin” e “Baby Ai Meiku a Mōshon

Kageyama iniciou sua carreira solo com as músicas “Lonely Hearth” e “Kyou wo Ikiyou” e o primeiro álbum “Broken Hearth”. A gravação do seu primeiro animesong ocorreu em 1984, com a música “Stardust Memory” do anime de robôs Chou Jikuu Kidan Southern Cross.

Kyou wo Ikiyou

Mas foi em 1985 que o cantor ganhou maior projeção para com os fãs de anime/tokusatsu. Neste ano, a gravadora Nippon Columbia (ainda hoje uma das maiores gravadoras do Japão) o convidou para cantar os temas da série Dengeki Sentai Changeman (ou “Esquadrão Relâmpago Changeman”, no Brasil), onde gravou 9, das 12 músicas que compuseram o álbum. O sucesso em Changeman fez com que Kageyama gravasse outros diversos temas de anime, tokusatsus e live-actions como Uchuusen Sagitarius, MD Geist, Transformers The-Headmasters, Hikari Sentai Maskman, etc…

Dengeki Sentai Changeman

Das 12 faixas do disco, Kageyama cantou 9 músicas do disco do Changeman.

“Soldier Dream” foi gravada em 1988, junto com a banda Broadway, como segundo tema de abertura de Saint Seiya (ou “Os Cavaleiros do Zodiaco”, no Brasil). Nesta ocasião, o cantor ainda gravou mais 9 músicas para a série, incluindo Blue Dream, o segundo tema de encerramento dos defensores de Atena. O sucesso do anime na Europa levou o nome de Kageyama junto, e rapidamente, vários fãs começaram a surgir fora do Japão.

Soldier Dream

Mas a maior consagração do cantor ocorreu quase um ano depois do lançamento de Soldier Dream. Em maio de 1989, Kageyama gravou o tema de abertura de Dragon Ball Z, “Cha-la Head Cha-la“. O anime foi transmitido em diversos países do mundo a partir dos anos 90, sendo Cha-la Head Cha-la, um dos temas de animesongs mais executados e cultuados de todos os tempos. Uma curiosidade, é que Kageyama lia o mangá Dragon Ball nas páginas da revista semanal Shonen Jump, e declarou que sempre sonhou em cantar o tema de abertura quando este se ganhasse sua versão animada.

Cha-la Head Cha-la

No decorrer dos anos 90, Kageyama continuou com sua carreira de animesinger, com destaques para o segundo tema de abertura de Dragon Ball Z “We Gotta Power“, e város temas de tokusatsus como Fiveman, Jetman, Kakuranger, Ohranger e muitos outros.

Em 1994, o cantor ganha o o prêmio Gold Single Disc (Single de Ouro), da Associação Japonesa de Gravações Musicais (Nippon Record Kyoukai), graças ao enorme número de vendagem do single “Suki Suki Suki“. Ainda nesse ano, Kageyama grava um álbum com músicas-tema de seu time de futebol do coração, o Kashiwa Reysol. Um ano depois, chega as lojas “Hironobu Kageyama Power Live’95 Cyvox“, um cd duplo com as melhores musicas lançadas por ele até então, todas em versão ao vivo. Ainda em 1995, Kage grava sua primeira música com Ichiro Mizuki, conhecido como o rei dos animessongs, “Cross Fire!!”

Suki Suki Suki

No segundo semestre de 1997, foi lançada o que podemos chamar de “a maior e melhor coletânea de toda a sua carreira”: Hironobu Kageyama 20th Anniversary Eternity, um box de 5 cds com suas melhores musicas, tanto musicas próprias quanto anime songs, gravadas ao longo de seus primeiros 20 anos de carreira, que viriam a ser comemorados naquele mesmo ano. Sem dúvidas, uma verdadeira jóia para os fãs.

Foi ainda em 1997 que Kageyama gravou sua primeira canção para games, sendo seus primeiros trabalhos para os jogos, Psychic Force, Dragon Ball Final Bout, Ganbare Goemon (Mystical Ninja), e Super Robot Taisen. E em setembro, ao lado de Masaaki Endoh, até então apenas um de seus back-vocals, forma a dupla Koutetsu Kyoudai (ou Irmãos de Metal, em português), que tinha o objetivo de regravar antigas músicas de anime em formato metal. A dupla conseguiu considerável sucesso, chegando até a ganhar um mangá próprio.

Koutetsu Kyoudai • Let’s Final Fusion

A dupla Koutetsu Kyoudai fez tanto sucesso no Japão que até ganhou um mangá próprio.

O final dos anos 90, foi marcado pelo retorno triunfal da banda LAZY. Após acabar com as divergências, os 5 integrantes da banda voltam a ativa após 17 anos sem tocarem juntos, e o trabalho de retorno do grupo é justamente um anime song, “Ultra High“, o segundo encerramento da série Ultraman Dyna. Daí em diante, Hironobu Kageyama continua cantando em carreira solo, e também lança mais discos junto ao LAZY e com Masaaki Endo no Koutetsu Kyoudai, além de participar de mega-shows, como o Super Robot Spirits e o Super Hero Spirits.

Lazy • Ultra High

No início dos anos 2000, os animesongs estavam perdendo espaço para as músicas J-Pop, que eram patrocidas por grandes gravadoras para serem tema de animes e live-actions. A intenção, seria utilizar o sucesso do anime para conseguir uma maior projeção da banda no mercado japonês. O problema é que na maioria das vezes as letras não tem nada a ver com o anime, descaracterizando distanciando cada vez mais a música e as produções.

Em resposta a isso, Kageyama forma em 19 de julho de 2000, a já lendária banda JAM Project (Japan Animationsongs Makers Project, ou “Projeto de compositores de temas de animação japonesa” em português), que reúne os maiores cantores de animesongs de todos os tempos. A primeira formação reuniu Ichirou Mizuki (o rei dos animesong’s), Eizo Sakamoto (considerado o maior cantor de metal do Japão), Rica Matsumoto (intérprete dos temas de abertura de Pokémon), Masaaki Endoh (a essa altura, já conhecido como o Leão dos animesong’s) e Hironobu Kageyama como band leader.

A banda atingiu o sucesso muito rapidamente, sendo alguns dos destaques do início da carreira as músicas “Soultaker”, “Crush Gear Fight”, “Hagane no Messiah” e “Kaze ni Nare“.

JAM Project – Hagane no Messiah

A partir de 2002, Kageyama, junto com Masaaki Endoh e Hiroshi Kitadani (intérprete da músicas “We Are” de One Piece), foma o grupo musical Trio Mangá, que faz turnês por todo o mundo cantando as principais músicas de anime, tokusatsu e games de todos os tempos.

Trio Mangá • We Are

Em 2005, Kageyama fez uma participação no tokusatsu “GARO — Kiba Ookami”, como dublador do personagem Zaruba. O JAM Project ainda gravou duas músicas da trilha sonora: “Fang Wolf Garo” e “Fencer of Gold”

Hoje, com nova formação, o JAM Project continua a conquistar novos fãs a cada nova música. Além de Kageyama e Endoh, que permanecem desde a primeira formação, a banda é formada por Hiroshi Kitadani, Masami Okui (intérprete de Utena e Yu-Gi-Oh), Yoshiki Fukuyama (Macross 7) e Ricardo Cruz (brasileiro que ganhou um concurso internacional para entrar na banda). Um dos maiores sucessos da banda aconteceu em 2015, quando gravou a abertura The Hero, do anime One Punch-Man.

The Hero

Kageyama também já foi apresentador de TV! Junto com Masaaki Endoh, ele apresentou por alguns anos o programa “Anipara Ongakukan“, um programa de TV exibido na Estação Kids Channel que mostra performances ao vivo das músicas tema de animes e tokusatsu.

Hironobu Kageyama conta com mais de 800 animesongs em sua carreira, o que lhe rendeu o título de “Príncipe dos Animesongs“. É ele quem cuida da composição da maioria das músicas do JAM Project e adora tocar violão.

No Brasil, Kageyama se apresentou pela primeira vem em 2003, ao lado de Akira Kushida no primeiro Super Friends Spirits, nome do do show que anualmente acontecia no Anime Friends (maior evento de cultura pop japonesa da América).

A partir daí, Kageyama tem feito shows regulares no país. Um dos momentos marcantes dele em terras tupiniquins, ocorreu no Super Friends Spirits 2007, onde ele se apresentou mesmo que três dias após o evento ele teria de estar no Japão para comemorar seus 30 anos de carreira. Para comemorar essa data, a organização do evento lhe presenteou com uma camiseta da seleção brasileira com o número 30 escrita “Kageyama”.

Hironobu Kageyama e Kouji Wada segurando a bandeira do Brasil em 2007 durante a 5ª edição do Super Friends Spirits.

Foram os shows no Brasil que incentivaram o cantor a fazer a primeira turnê mundial da banda JAM Project. No DVD “World Flyght – No Border” o cantor chega a citar o Brasil enquanto fala sobre os shows ao redor do mundo. Todo esse carinho rendeu a banda, em terras brasileiras, o maior público fora do Japão em todas as apresentações da turnê de 2008.

A última vez que o cantor veio ao Brasil foi em 2013, quando se apresentou mais uma vez com o JAM Project no Anime Friends especial de 10 anos.

JAM Project no Anime Friends 2013

Kageyama, atualmente com 59 anos, demonstra a cada show, mais jovialidade e vitalidade. Presenciar um show do cantor ao vivo, é uma experiência só comparada a própria experiência. Kage-chan exalta carisma e bom humor e faz de cada música um verdadeiro espetáculo.

Hironobu Kageyama, não é principe, não é um cantor, não é dublador ou apresentador de TV. É um exemplo de determinação a ser seguido por qualquer pessoa. Um profissional, que com muita paixão e dedicação chegou ao lugar mais alto que um artista pode desejar: um pontinho eterno no coração de cada fã.

E para encerrar essa matéria mista de biografia e homenagem, vamos assistir ao presente que o cantor deu aos fãs brasileiros gravando junto com Ricardo Cruz uma versão acústica da Cha-la Head Cha-la para curtirmos nesse período de pandemia em 2020:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *